quinta-feira, 9 de março de 2017

Um Gesto de Amor


O que de especial o prato do meu almoço de hoje, além de ser um delicioso arroz shop-suey com frango empanado do Rong He? O fato de não ter nenhuma ervilhazinha no arroz! Eu não como ervilhas, somente aceito consumi-las em forma de sopa, mas eu não suporto em  sua versão original.  O arroz do Rong He é uma delícia e eu sempre separo as ervilhas. Coisa de gente fresca para comer, eu sei.  Mas hoje não tive nenhum trabalho, pois o arroz já estava livre delas! Milagre? Mágica?  Não! Foi um gesto de carinho do Wally para mim.  Ele fez a marmita dele para o trabalho e levou todas as ervilhas junto! :) 

Pequenas delicadezas do dia a dia como esta me derretem.  Em gestos assim que o amor é demonstrado. Mostra o cuidado com o outro, é como um afago mesmo. São coisas que não podemos perder, são estes detalhes que fazem toda a diferença. Que fazem o outro sorrir no meio de um dia atribulado e estressante. 

Hoje pensamos muito nas coisas materiais, em agradar o outro com um presente bacana ou mesmo caro. Claro que ganhar um presente é bom demais, mas adianta alguma coisa ganhar presentes bons e ficar levando patadas de quem a gente ama? O entusiasmo pelo presente passa em pouco tempo e não segura a onda de um dia a dia de asperezas e amarguras. Pequenos gestos de carinho perduram mais, faz tudo ficar mais leve e é um jeito fofo de dizer 'eu te amo'. 

Este meu arroz livre de ervilhas entrou para minha lista particular do "Amar É...". Uma vez fiz um post com este listinha. Preciso fazer outro. Ficou curioso? Clique AQUI para ler. 




terça-feira, 7 de março de 2017

Logan



Saí do cinema bem triste ontem. O último filme do Wolverine, Logan (USA-2017) é muito deprimente. O filme é muito bom, mas é triste, cheio de amarguras.  Todos os filmes com o Wolverine sempre me empolgavam, sou muito fã do Wolverine do Hugh Jackman, que conheci com assistindo ao primeiro filme do X-Men.  Já sabia da existência do personagem, mas revista em  quadrinhos de heróis nunca foi minha praia.  Foram os filmes que me fizeram fã do Wolverine. A cada filme eu ficava mais fã, talvez por isso lidar com uma despedida tão amarga não foi nada fácil. 

O filme se passa em um futuro próximo, ano de 2029, Logan tornou-se um motorista de limousine, olhando para ele não vemos vestígios do herói de outros tempos. Ele está velho e cansado de viver. Uma pessoa bem desiludida com tudo e com todos.  Vive uma rotina pacata, apesar dos passageiros exóticos de sua limousine.  A rotina é quebrada quando o destino coloca a pequena Laura (Dafne Keen) em seu caminho. Bem que Logan tenta fugir da responsabilidade, mas não o seu lado bom não permite. E aí começa a última jornada do nosso herói. 


Gostei muito do filme, mesmo que ele tenha me deixado triste. Achei bem realista como ele trata a velhice de Logan, mostrando como ele ficou vulnerável e como tudo que lhe aconteceu o encheu de desânimo. Vemos na tela apenas a sombra de quem foi o Wolverine, o herói cheio de força e de vida! 



***************************************SPOILER ALERT****************************************************

                                               
                                             Certeza? Eu avisei! 


Claro que eu suspeitava que ele poderia morrer neste filme, mas nunca pensei que o filme seria tão pesado de assistir. Muito difícil vê-lo sofrendo, sem muitas vezes conseguir reagir aos inimigos. A velhice do Professor Xavier (Patrick Stewart) também assusta, ele também é a sombra do personagem vigoroso que víamos nos outros filmes.  São dois amigos lidando com uma velhice amarga e que sonham ter um fim de vida suave e tranquilo. Não consegue. Isso acabou comigo, fiquei realmente arrasada quando eles não conseguem chegar ao objetivo final: terminar os dias em um barco em alto mar. 


Confesso, fiquei meio inconformada com este final tão amargo para o meu querido Wolverine. Nem foi o fato da morte em si, mas toda a situação que levou até o momento final.  Quem for assistir, prepare-se para ficar deprê. 



domingo, 5 de março de 2017

Sam e Os Queijinhos!




Uma semana antes dos filhotes virem para casa, eu já tinha acertado a adoção, Sam teve um piripaque. Ficou paradão, não miava e sentia dores. Eu apavorei. Achei que ele ia morrer aqui em casa. Eu estava sozinha, Wally estava no trabalho e a vet dele estava viajando. Paula me ajudou e me deu carona até emergência. Lá identificaram que ele estava com dores na coluna. Tiraram raio-x, exame de sangue. Um stress daquele, principalmente na hora do exame de sangue.  Meu emocional não anda lá essas coisas desde que Frodinho morreu. Me deparar com o Sam mal deste jeito, acabou comigo. Chorei muito neste dia. E rezei muito também. Ele não podia me deixar agora. 

Voltamos para casa com a receita de alguns remédios. Ele tomou durante uma semana e foi melhorando aos poucos. Três semanas após o ocorrido, ele está quase 100%. Já anda bem (antes ele não saía do lugar), come sozinho (ele não tinha fome, foi desesperador!), bebe água por vontade própria e usa a caixa de areia direitinho. Ele está com um desvio na coluna, duas vértebras estão juntas demais. Recebemos a indicação que acupuntura ajudaria na melhora. A primeira sessão esta semana foi meio complicado, mas tentaremos de novo. Durante a consulta, a Natacha, amiga e vet, pediu mais exames, para termos certeza que Sam não tem o mesmo problema de coração do Frodo.  Fizemos os exames ontem e nada. Ufa. 

Quando Sam teve o pirapaque, pensei nos meus novos filhotes e quase desisti. Fiquei com medo de expor Sam a uma situação estressante ele estando doente.  Mas resolvi manter a adoção, afinal, já me sentia responsável pelos dois. Não podia deixá-los sem um lar.  Eu já tinha pedido uma semana para a protetora, pois estaria envolvida com um treinamento no trabalho, que me faria ficar mais tempo que o normal na firma. Mas o mundo faz o que quer com a gente e deu tudo errado. Fui convocada para mais horas extras bem na semana que me planejei para ficar mais tempo em casa.  Respirei fundo e deixei tudo acontecer. Afinal, momento perfeito não existe mesmo!

Mesmo com estes percalços, a vinda do Brie e do Tofu foi a melhor coisa que aconteceu! Eles trouxeram alegria aqui para casa. Eles nos fazem sorrir e são muito amorosos.  Sam também reagiu muito bem aos irmãozinhos novos. A cada dia Sam interage mais com eles e a cada dia Sam melhora mais e mais! Os Queijinhos estão servindo de estímulo para o Sam, trouxeram meu gatão de volta à vida.  Os três já vêm pedir comida juntos para mim! Os três já ficam me esperando na porta do banheiro! Os três já dormem na cama com a gente! 

Ainda bem que não desisti deles, que mesmo com o Sam mais ou menos, eu mantive a adoção. Fico emocionada quando vejo os três juntos. Lindo demais! 

Brie e Tofu me fazem muito bem. Foi a melhor coisa que fiz. Eles precisavam de um lar e eu precisava de alegria no meu lar. Match perfeito! :) 



domingo, 19 de fevereiro de 2017

Dourada


Por passar pela região da Av. Paulista para ir trabalhar, sempre me deparo com pessoas vestidas de forma bem diferentes e que quase sempre estão usando a última moda. A moda dos sapatos dourados e prateados chegou naquela região antes dos outros lugares. Lembro bem da minha estranheza quando eu vi pela primeira vez. Achei que estava em um filme de ficção científica, daqueles antigos, que achavam que a gente só vestiria roupas metalizadas depois do ano 2000. 

O que eu via em alguns pessoas apenas, começou a estar nos pés de quase todas as mulheres. A moda pegou mesmo! E começou a me pegar também. Aos poucos, fui achando simpática a idéia de usar um sapato tão chamativo, que não tinha nada a ver com os outros itens da vestimenta. Por não combinar com nada, acabava ficando bem bacana. 

Meu processo de negação durou uns meses. Semana passada aceitei o fato: Eu queria um sapato metalizado! Acabei escolhendo o tênis da foto. Pela foto do site não achei que fosse tão cheguei, mas é totalmente cheguei! Mas eu adorei e já usei meus tênis dourados. Adorei! São bem confortáveis e lindos! O sapato mais chamativo do meu armário!

Fico me perguntando por quanto tempo ainda eu o usarei sem que me sinta ridícula. Ou será que vou incorporá-lo para sempre no meu look e dane-se a moda?  Sei que adorei a compra, bom, bonito e barato. Perfeito.





sábado, 18 de fevereiro de 2017

Brie e Tofu: Os Filhotes!




Eu tinha decidido que adotaria um novo filhote somente em Abril, quando terei férias. Mas o destino me fez cruzar com estes dois lindos da foto, em Janeiro, no site do Adote um Gatinho. Me encantei pela duplinha. Mas deixei quieto, afinal, em Abril eles estariam crescidos demais e eu precisava de filhotinhos novos para que a situação com o Sam fosse mais tranquila. No início de Fevereiro, dia 4 precisamente, entrei no site novamente e eles ainda estavam lá. Aí me derreti e não resisti! Naquele mesmo dia me candidatei para adotar os dois. Treze dias depois eles chegaram! Ontem à noite conheci meus novos filhotes! 


Eles se chamavam Gizmo e Stripe, agora são Brie e Tofu (com a mancha cinza na cabeça!). São muito bonzinhos e carinhosos. A Jaque, que cuidava deles, já havia me dito isso. São realmente uns anjinhos. Não estranharam a gente. Por uma coincidência daquelas, eles nasceram em 4 de Outubro! Frodo e Sam são do dia 5 de Outubro!  Falando em Frodo, ele ia amar os novos irmãos. Iam se entender muito bem.  É, não tem jeito, fiquei muito emotiva ontem pensando nisso, imaginando o Frodinho aqui brincando com os filhotes. 



Sam está contrariado, mas bem menos que eu esperava. Não avançou em nenhum dos dois, mas faz cara de bravo e, claro, bastante fuzzzz! Eu estou aqui de missão da Paz da ONU, vigiando o trio para evitar conflitos. Até agora, tudo tranquilo. Acho que em alguns dias Sam ficará mais à vontade com os novos irmãos, No momento se reserva o direito de não interagir com eles e ficar de longe vigiando a duplinha. 


Para garantir a integridade física de todos, os filhotes ganharam uma suíte exclusiva no banheiro para passarem a noite. Devem ficar as próximas noites dormindo isolados e ficarão aí quando eu tiver que sair nestes dias. Não dá ainda para deixá-los soltos sem ninguém por perto.  Agora estão aqui ao meu lado, curiosos com o computador. Sam está dormindo no meu armário, ainda está com cara de poucos amigos. 

Estes dois lindo vieram trazer alegria para nós. E Sam precisava de companhia, desde que Frodinho morreu, ele anda muito carente. Agora tem dois irmãozinhos para cuidar dele! 

E meu coração já se encheu de amor por eles!